Valentões, Minúsculos Besouros-tigre
Escrito por: Nancy Pearson, Dave Pearson
Traduzido por: André Roza, Ivan Martins e Letícia Vieira

mostrar/esconder glossário

Adaptação: uma estrutura ou comportamento que auxilia um organismo sobreviver e reproduzir.

Ambiente: a área (ambiente) onde os seres vivos ou grupos de seres vivos normalmente vivem. Também pode ser chamado de ambiente natural.

Espécie: tipicamente um grupo de organismos que são tão similares que eles podem reproduzir (ter uma descendência)... mais

Habitat: o local onde um animal ou planta vive.

Probóscide: uma parte comprida da boca encontrada na maior parte dos insetos e em outros animais usada para sugar a comida.

Butterly proboscis

A borboleta bebe o néctar de uma flor usando sua probóscide longa e desenrolada. Imagem por C.J. Kazilek.

É um dia quente e você está caminhando por um parque local. Você vê uma borboleta grande e colorida, como ela voa das sombras até uma flor iluminada pelo sol. Ela para, desenrola sua língua comprida e bebe um pouco de néctar antes de voar até a próxima flor. Esta parece ser a imagem de uma vida perfeita e relaxada, mas ser um inseto é uma tarefa difícil e perigosa.

Assim como outros insetos, as borboletas estão sobre constante estresse. Elas precisam fazer decisões que podem ser caso de vida ou morte. Em que planta eu poderia colocar meus ovos? Onde eu vou conseguir minha próxima refeição de néctar? Eu posso cruzar esta área aberta sem ser comida por uma ave?

A vida de uma borboleta pode ser difícil, mas existem outros insetos que tem um tempo de sobrevivência ainda mais difícil.

A vida de um besouro-tigre

Você deve estar pensando que um inseto com o nome de besouro-tigre poderia ser um predador de topo, assim como os tigres na selva. Mas este não é o caso. Estes insetos vivem no limite do perigo, sempre tentando escapar de serem comidos. Você pode encontrá-los em todo o mundo e na maioria dos tipos de habitat. Se você observar com atenção poderá encontrá-los nos desertos, florestas úmidas, praias oceânicas e topos de morros. Até nos habitats mais severos, estes besouros parecem viver nas áreas mais arriscadas. 

Festive Tiger Beetle - Cicindela scutellaris

Besouro-tigre Festivo, Cicindela scutellaris unicolor, da Jupiter Ridge Natural Area, Palm Beach County, Florida. Imagem por Bob Peterson via Wikimedia Commons.

A maioria das 2700 espécies de besouros-tigre vive no solo onde correm e param e correm e param à procura de pequenos insetos e aranhas que eles comem. Os machos estão procurando as fêmeas constantemente e as fêmeas tentando evitar ou livrar-se dos machos. Quando fica muito quente, os besouros-tigre precisam encontrar um local sombreado rapidamente para que eles possam esfriar. Pra piorar, correr, parar, acasalar e o calor não as suas únicas preocupações. Eles também tem que evitar muitas aves, lagartos, aranhas e moscas famintos que esperando para comê-los.

Para sobreviverem em áreas arriscadas, o comportamento e a fisiologia dos besouros-tigre estão adaptados para viverem em lugares extremos e perigosos. Se você fica um tempo observando estes insetos você verá que eles estão constantemente usando truques para enganar seus inimigos, atacar suas presas e evitar que seus corpos sobreaqueçam. Eles também podem fornecer informação importante aos cientistas sobre o local onde eles vivem.  Esta informação pode ser usada para indicar se os ambientes onde eles vivem estão em perigo.

Cicindela limbalis, the green-margined tiger beetle

Besouro-tigre de Bancos de Argila (Cicindela limbalis). Imagem por Matt Reinbold via Wikimedia Commons.


Sobre os autores:

Dave Pearson é um notório especialista e pesquisador em besouros-tigre. Atualmente ele é professor pesquisador membro da School of Life Sciences da Arizona State University (ASU). Nancy Pearson é professora emerita membro da School of Life Sciences.

View Citation

You may need to edit author's name to meet the style formats, which are in most cases "Last name, First name."

Bibliographic details:

  • Article: Valentões, Minúsculos Besouros-tigre
  • Author(s): Nancy Pearson, Dave Pearson
  • Translator(s): André Roza, Ivan Martins e Letícia Vieira
  • Publisher: Arizona State University School of Life Sciences Ask A Biologist
  • Site name: ASU - Ask A Biologist
  • Date published: May 31, 2017
  • Date accessed: December 18, 2018
  • Link: https://askabiologist.asu.edu/valent%C3%B5es-min%C3%BAsculos-besouros-tigre

APA Style

Nancy Pearson, Dave Pearson. (2017, May 31). Valentões, Minúsculos Besouros-tigre, (André Roza, Ivan Martins e Letícia Vieira, Trans.). ASU - Ask A Biologist. Retrieved December 18, 2018 from https://askabiologist.asu.edu/valent%C3%B5es-min%C3%BAsculos-besouros-tigre

American Psychological Association. For more info, see http://owl.english.purdue.edu/owl/resource/560/10/

Chicago Manual of Style

Nancy Pearson, Dave Pearson. "Valentões, Minúsculos Besouros-tigre", Translated by André Roza, Ivan Martins e Letícia Vieira. ASU - Ask A Biologist. 31 May, 2017. https://askabiologist.asu.edu/valent%C3%B5es-min%C3%BAsculos-besouros-tigre

MLA 2017 Style

Nancy Pearson, Dave Pearson. "Valentões, Minúsculos Besouros-tigre", Trans. André Roza, Ivan Martins e Letícia Vieira. ASU - Ask A Biologist. 31 May 2017. ASU - Ask A Biologist, Web. 18 Dec 2018. https://askabiologist.asu.edu/valent%C3%B5es-min%C3%BAsculos-besouros-tigre

Modern Language Association, 7th Ed. For more info, see http://owl.english.purdue.edu/owl/resource/747/08/
Besouro-tigre da Duna do Norte (Cicindela hybrida). Imagem por Richard Bartz via Wikimedia Commons.
English version:

Be Part of
Ask A Biologist

By volunteering, or simply sending us feedback on the site. Scientists, teachers, writers, illustrators, and translators are all important to the program. If you are interested in helping with the website we have a Volunteers page to get the process started.

Donate icon  Contribute

Share this page:

 

Share to Google Classroom